O Meu Abraço


Toca-vos o conforto do Meu Abraço, neste novo lugar que ocupa o coração. Ele recebe com atenção a Nova Melodia, porque ele sente e pressente O Chegado. Nota sublime sagrada na esfera celeste, na imensidão do céu.

Assim se lê, nas entrelinhas, esta nova pátria. Eis a promessa proclamada numa vasta memória, de um tempo idealizado e emergido da forma. Ao coração devolve a marca da pátria, o calor inflamado, o código prometido.

Uma canção de embalar, um Trovador por cantar, ao encontro de uma só Alma, que se esquece de resgatar. Ao vosso encontro Ele promete vir, para vos brindar este novo Templo em Sua honra. Completa assim a Grande Obra, nessa árida Terra por iluminar.

Um Trovador atento, pródigo Filho e encantador, que no Seu tempo soube acolher um mundo desesperado. Neste Abraço vai esta memória por apagar. Vosso sofrimento em torno de si próprio, um prolongamento histórico difícil de alcançar.

Despem a túnica, fica o vestido simples, o coração inflamado que corre por mais, seguindo o seu próprio ritmo ao encontro do Amor. Coração Dourado, que redescobre a Verdade e a enaltece, nesse Manto Dourado que o veste.

Nesta alegoria, viaja na Luz e adormece nas Estrelas, que se encarregam de o embalar até seu rumo ele próprio encontrar. Adormece, mas viaja, não sozinho, mas na Lua que o conhece e o leva a passear. Encontra o Sol e aí permanece, até seu Pai o Despertar!

Rosa Dourada de Alcyone

8 de Dezembro 2021

Susana Duarte Antunes . Todos os Direitos Reservados 2021

14 visualizações0 comentário